Natural de João Pessoa, Ricardo Vieira Coutinho é filho do casal Coriolano Coutinho e Natércia Vieira, formado em Farmácia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com especialização em Farmácia Hospitalar na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Pai de dois filhos, Ricardo e Henri Lorenzo.

Tão logo terminou os estudos conquistou, via concurso público, uma vaga de farmacêutico no Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa.

O ex-prefeito da Capital paraibana começou na carreira política ainda no movimento estudantil, quando foi presidente do Centro Acadêmico de Farmácia. Foi quando o momento lhe proporcionou a oportunidade de entrar em contato com o movimento sindical.

Ele atuou na presidência do sindicato dos Farmacêuticos e, em 1990, foi fundador do SindSaúde. Na mesma década, fundou também o Departamento de Saúde da Central Única dos Trabalhadores na Paraíba (CUT-PB). Coutinho esteve ainda por duas vezes à frente do sindicato dos funcionários da UFPB.

A guinada à direita já está bastante fragilizada, mas os estragos são muitos. Existe uma explosão de ódio, xenofobia e violências em todos os lados.

Ricardo Coutinho foi eleito vereador de João Pessoa pelo Partido dos Trabalhadores (PT) por duas vezes, em 1992 e em 1996. Para o segundo mandato, em 96, obteve 6.917 votos, conquistando o primeiro lugar naquela eleição, registrando o maior número de votos até então recebidos por um vereador na Capital.

Em 1998 candidatou-se a deputado estadual, sendo o mais votado em João Pessoa. Em 2002, ainda pelo PT, foi reeleito com o maior número de votos do pleito: 47.912. Na Assembléia Legislativa do Estado da Paraíba (AL-PB), Ricardo Coutinho foi presidente da Comissão de Saúde em dois mandatos.

No início do ano de 2004, sofrendo pressões e embates dentro PT, Ricardo deixa a legenda para se candidatar a prefeito da João Pessoa pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), vencendo as eleições com cerca de 65% dos votos da população pessoense.